Quando o pródigo é o seu!

Quando  o  pródigo  é  o  seu!

 

Muito se fala  sobre o amor do Pai  na linda parábola do  Filho Pródigo relatada  no  Evangelho  de Lucas  15.1-32.  Nos comovemos com um  amor  incondicional de um Pai,  que  tinha  sido  desprezado,  rejeitado,  desonrado e até  ter sua morte desejada  para que as  delícias de  uma  herança  farta,  pudessem  ser  desfrutadas.  Mas, e  a mãe  deste  moço,  chamado pródigo?  Sim esta  anônima  mulher,  que tem  seu  coracao quebrado,  dilacerado,  pela perda  de  seu  filho  para  o  mundo.

Posso entender  a  dor desta  mãe e  sentir  com ela  este  sofrimento que não  tem  medida, posso  vê-la chorando  muitas  vezes,  perguntando-se  se  teria  alguma  coisa a  ter sido  feito  para  que ela  podesse   evitar a rebelião do  seu  filho  contras  os princípios e regras da  casa, a  ponto  dele  querer  ser  o dono único das  suas  próprias decisões e desfrutar  de  tudo  que  o atraente mundo tinha  a  lhe oferecer, mesmo  ao custo da sua  própria  herança, familia e  dignidade. Com  certeza  ela  também esperava  ansiosamente  por  notícias,  e  muitas noites ficou  acordada, orando  e  suplicando  a  Deus por  proteção  a  seu  filho,  seu  querido filho, que  se  foi, rejeitando os  conselhos  amorosos  de uma  familia  que  lhe  amava  tanto.  Eu  conheço  esta   dor !

Quando  me  converti   com  18  anos, minha   minha  oração  mais  intensa  e  fervorosa  a Deus  era  ter  uma  familia  unida, amorosa, ajustada e  que  amasse  a  Deus sobre  todas  as   coisas. Quando  conheci  o  Nelio, que estava na  época chegando  no Seminário para  o  seu  bacharelado  em  Teologia,  achei  que  era  a  minha  oração  sendo  respondida,  o  que  poderia  dar errado, pensei  com  meus poucos  22 anos. Nelio  em  breve  seria um  pastor, um  servo   do Senhor,  e  eu  queria  muito ter  uma  familia  que  agradasse a  Deus,  que  mais  poderia  dar  a Ele  em  troca  de tudo  que  tinha  feito por  mim? Meu  coração  agradecido  ansiava  pela  aprovação  do Pai.

Tivemos três  lindos  filhos,  e  eu  dediquei todos os  meus  esforços  para  fazê-los  homens  segundo  o  coração  de  Deus. Com  aquele  amor protetor e  quase sufocante,  minhas  três  bençãos  se  tornaram  para  mim  três  ídolos e  eu  me  tornei uma  idolatra e  uma  fariseia  legalista, estava  continuando  a  vida  que  tinha  tido  anteriormente,  só  que  agora ,  como  cristã,  eu  sabia que  tinhamos  sido salvos  pela  Graça,  mas  como  seria viver pela Graça? a lei  sempre  voltava, para  o  meu  dia  a  dia.

Assim,  eles determinavam  a minha  vida,  eu  estaria bem,  se eles  estivessem  bem,  eu  estaria  feliz,  se eles  estivessem  felizes Eles eram  o  meu  orgulho.

Me  impression  e  entristece   como  em  nome  do  Evangelho  nós  fazemos  coisas que  vão  contra  o coração   do Senhor mas  que  automaticamente nos  enche  de  orgulho, sem  entendermos que  não  somo  capazes de  produzir  NADA  de  bom!  Quão pouco  nos  conhecemos  a  nós  mesmos! É Ele que  produz  o  bom  e  aceitável  em  nós,  e  por  isso  a  Glória é e  sempre  sera  só  dELE,   esta verdade  deveria  nos  fazer  bem  humildes,  se é acreditamos  que  é  Ele  em  nós ,que  produz tudo de  bom ,  então  porquê  nos  orgulharmos?

Eu conhecia  este  discurso mas  não  conseguia  ver   como  minha  realidade, mas  o  Senhor  sondava  os  motivos  do  meu  coração(Pv 21:3)  e  a Sua  Gloria  ,  não  estava entre  eles motivos,  as  pessoas  frequentemente me  diziam  como exemplars  eram  meus  e  filhos  e  como  eu  era  uma  ótima  mãe,  e sinceramente ,  eu  gostava  de  ouvir  isto e  até  comecei  a  acreditar  que  eu   sabia  como uma  familia  deveria  ser.

Mas  uma  vez  nos  enganamos e  esquecemos  que  não  podemos  confiar no  nosso próprio  coração ele é  enganoso (Jer 9:17) .

Sempre  senti  que  o  meu  filho  mais  velho,  seria o  mais  rebelde,  pois  ela sabia  o  que  queria e  na  maioria das  vezes não  coincidia com  que  nós  como  pais  queríamos  para  ele,   como  o  filho pródigo  que  saiu de casa  para  conhecer o mundo o nosso  Leo,  saiu  para  ir  para  a faculdade, ao mesmo  tempo  que  saiu  do  nosso  cuidado  e  proteção,  e num  grito  de liberdade  decidiu  viver de acordo  com o  seu  próprio  coração,; saiu  não  só  da  nossa  casa, mas das  nossas  vidas, regeitando nossos  conselhos  e  direção  do  nosso Deus. Como  a  mãe  do  pródigo,  eu  senti a  angustia ,  dor  ,  desespero, culpa, tristeza, desapontamento,  que  ela sentiu,  e   comecei  a  duvidar  se  Deus  realmente me  amava, ou  tinha  sido  uma  crença  ingênue  minha?

Eu não  conseguia  entender  o porquê  de tudo  aquilo,  eu tinha  feito tudo que sabia  fazer para  que  o  meu  sonho  de uma  familia  exemplar  fosse  concretizado mas os resultados  tinham  sido  devastadores eu não sabia  como  agir  ou  reagir  o  que  diriam as  pessoas da  nossa  igreja  se  soubesse  como o  filho  do pastor estava  vivendo?  A resposta  imediata era seconder,  encobrir, continuar  a  viver  como  nada  tivesse  acontecido,  mas  dentro  de mim, nada  era  o mesmo e   comecei a sentir um  grande  resentimento  contra  o  Senhor, pois  eu  achava que  eu  tinha  feito  a  minha  parte, na  disciplina,  muitas  horas  de leitura Bíblica  e oração, escola  evangélica,  educação  centralizada  nos  preceitos  do  Senhor,  e  em  troca  disso, meu  filho querido,  tinha  se  desviado  daquele  caminho  que  tanto tentamos  faze-lo  amar.

Tenho  chegado  a  conclusão  do  óbvio,  Deus  não pensa  como eu  penso, mas  vale  a  pena  destacar  um  dos  motivos:  Ele é  perfeito  e  eu  não!  Quem conhece os  designos  do  Deus ,Santo, Santo Santo?? Temos  só  um  vislumbre da Sua Glória refletida  em  nós,  sua  criação. Ele  é  Deus e  por  mais  que  tentamos entender  Seu  plano  para nossas  vidas,  serao  esforços  inúteis. Ele  é  o EU SOU!

O  plano  de Deus  para  minha  vida  ,  era  realmente  diferente  do  que  eu  imaginava,   e  um  dia   no  meio  do  meu  maior  desespero, dor  e  questionamentos,  fui  confrontada   com  o  amor  de um  Deus   que  nos  deixa  sofrer,  um  Deus  que  o  seu  amor  é  tão  grande que  que  me permitiu  sofrer  para  que   o  seu  plano  fosse  cumprido. Um sofrimento que  me fez  olhar  para  dentro  de  mim mesma  e  reconhecer que  tinha também  um coração  rebelled,  que  eu também  estava  longe  do  lar, cada  vez  que  deixo de crer  na voz  do AbaPai,  que  me  diz  insistentemente  que  me  ama e  olho  para  as circunstâncias  ao  meu  redor,  que  me  tomam e  querem desviar  o  meu  olhar,  e  na  dúvida deste amor, colocando  limites e  condições para Ele e  assim  procurando  preencher  meu  coração  com  aceitações ,  reconhecimento  e reputações vindas  de outras  fonts que  nãm seja Ele, eu  também  sou  uma  pródiga e  preciso  retornar  ao  Lar,  sou  uma  pródiga  pois  não  creio  nem  vivo baseado nos  príncipios de  amor  e graça  que  aprendi  do Pai,  prefer  viver  a  minha  própria  vida e  acreditar no  que  o  meu  coração  quer acreditar  e  não  o  que  ouvi  do Pai  amroso  que  me  promote  uma  amor perfeito  e  incondicional   apesar das  circuntância.

amor  do  mundo  será  sempre  condicional e nunca  me  preencherá.

Na  hora  mais  escura  da  minha  vida,  fracassada,  cansada  e  sozinha o  Senhor  me  ensinou  Graça  e  amor,  sem  a primeira eu  nunca  poderia  comprrender  e  cre  neste  amor  perfeito e  sem o  amor  eu  não poderia usufruir da Graça que  me  deu  tudo  que  eu  precisava,  mesmo  sem nada  merecer,  tudo  por  amor.

A  aceitação  deste  amor curador me fez  entender alguns porquês ,  que  até  então  não  tinham  respostas, e o  sofrimento que  estava  passando pareceu ínfimo, quando  lembrei que  Deus também  sofreu  quando  viu  seu  filho  na cruz sofrendo para  que  o  seu plano fosse  consumado.

Deus  tem  me dado um  carinho  incrível, em  cada  detalhe  da minha  vida,  tenho  aprendido,  que  precisamos  ver  a  mão  de  Deus  em  cada  mimo,  alegria, encorajamento  que  nos  acontece,  são  presents dEle,  cabe  a  nós  achá-los e  quando  os  reconhecemos   como a mão  do  todos  ponderosa, nos  ajudando  na  nossa  jornada,  esta  fica  mais  leve e  alegre,  pois  é  Ele presente  a  cada  minute,  atarvés  deles, que  seja  uma  flor,  o sol  brilhante,  uma  chuva  gostosa , um  sorriso  de uma criança um  telefonema  do  seu  filho.

Enquanto  eu  acredito  no  seu  amor,  nada  pode   me  abater,  pois  sei   que  não  importa o  que  está  acontecendo  a  conbinação  do  seu  amor e  do  seu plano  perfeito  na  minha  vida  ,  é  imbatível,  mas  às vezes que  o  meu  coração  pecaminos, volúvel e  inconstante  duvida  do  Seu  amor,  foram  as  vezes que  de novo me  senti  só e  triste.O  Seu  amor  inexplicável  e  obstinado,  me  lembra  que  Ele não pode esquecer  de mim, porque  meu  nome  está  gravado  nas  palmas  das  suas  poderosas mãos ( Is 49:15-16) Que  promessa  maravilhosa!

“Se  soubéssemos  o  que temos  em Cristo,  morreríamos  de alegria”(Lutero)

Que  Deus maravilhoso  nós  temos!  O  seu  amor nos  liberta  para  sermos quem Ele nos  fez  para  sermos,  onde  há o  Seu  amor  não exite  medo de rejeição, falta  de  aceitação,  ou  medo  do  future,  pois  o  amor  põe  for a o  medo,  somos Dele e Ele  cuida  de nós.

Entendi  agora,  que  Deus  ama o  Leo mais  do que  eu posso  amá-lo e  vai  cuidar  dele   como  cuidou  de mim.

Já  fazem quase  20  anos  que  oramos  pelo  Leo,  a  vida  tem  levado  ele  para  altos  e  baixo,  ele  ainda  continua  levando  sua  vida  como  o  seu  coração  quer, sem paz  nem  alegria genuine.

São  12:49 da  madrugada  e enquanto  escrevo  este  testemunho pra  vocês,  aguardo a chegada  dele   do  trabalho, não o faço  todos  os  dias mas hoje  é  quase  certo vê-lo, quero  beijá-lo  e dizer  mais  uma  vez  que o  amo e  que  as bençãos  de Deus  caiam  sobre  ele.

Durante todo  estes 19 anos, muitas coisas aconteceram e fizemos  o que estava  ao  nosso alcanse para que ele entendesse  o  caminho sem  sentido que estava  percorrendo, mas, ainda  assim  o  escolheu.  Como o  autor  de Eclesiastes fala,  tem tempo pra tudo achamos que  agora  é  tempo  de falar pouco,  fazer  menos  e orar, mais,  levar  ao  trono  da  Graça  a  vida  deste filho  tão  amado e esperar  no  dia  do  Senhor,  o  dia  virá  pois  ele  é  filo  da  promessa,  enquanto  este dia  não  chega  quero  viver  uma  vida  de  confiança, esperança no  que  sei  vai  acontecer,  desde já  louvando  ao  Senhor  pela sua  fidelidade.

 

Assim como o Pai do filho  pródigo eu  já consigo  vê-lo  caminhando  na  Estrada de volta ao lar e quando  ele  chegar  estaremos  esperando  por  ele de braços  aberto, a espera  pode ter  sido difícil  cansativa, mas  nunca estávamos  sós,

 

Tereza Gueiros DaSilva